09/11/10

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE SEU SOBRENOME



Os europeus da Idade Média não tinham sobrenome. Existiam centenas de Josés e Marias numa mesma cidade, o que podia gerar grandes mal-entendidos e confusões.

Para distinguir as pessoas e evitar confusões, a identificação era feita por um complemento qualquer. Era comum designar os indivíduos como “fulano, filho de beltrano” ou “sicrano filho de beltrano”.

Outra forma de identificar os indivíduos era pelos apelidos, que eram acoplados ao prenome. Os mais comuns faziam alusões ao ofício, aspectos físicos ou origem geográfica. Exemplos: John Cook (João Cozinheiro, em inglês), Bernard Lepetit (Bernardo Pequeno, em francês) e Manoel da Costa (em português). Com o tempo, os apelidos acabaram se tornando nomes oficiais.

Como o Estado não costumava registrar os nomes, a missão ficava a cargo dos nem sempre letrados padres. O problema era que eles escreviam “o que ouviam” e “o que interpretavam”, originando uma variada gama de sobrenomes parecidos.

Os apelidos se transformaram em sobrenomes de tal forma que era (e ainda é) comum encontrar em Paris, por exemplo, pessoas identificadas por apelidos que se referiam ao lugar de origem: Lespaniol (o espanhol), Langlais (o inglês), Litalien (o italiano)…

Um censo realizado em Paris em 1294 identificou centenas de pessoas com apelidos originados de ofício. Mounier (moleiro), Avenir (vendedor de aveia), Fritier (vendedor de peixe frito), Sartre (alfaiate) e Allier (vendedor de alhos) são cinco exemplos de apelidos (sobrenomes) encontrados na cidade.

O registro sistemático e obrigatório dos sobrenomes é mais recente do que imaginamos e foi instituído pela Igreja Católica no Concílio de Trento, em 1563.


Clique aqui para ler o restante do texto.

Clique aqui e conheça a coletânea das 1 000 curiosidades mais incríveis do Mais Que Curiosidades.

Clique aqui e veja outros fatos curiosos no Facebook.

3 comentários:

Anônimo disse...

Muito legal, gostei! Mas podia ter mais sobrenomes norte americanos, pra eu ter uma idéia! VALEU

Anônimo disse...

eu gostaria de saber de que origem é meu sobrenome "cockles" meu pai diz: alemão (por causa do tataravó dele que é alemão)

Noberta Doia disse...

Alguem sabe o significado do nome Doia