03/05/10

EGITO, CURIOSIDADES SOBRE O REINO DOS FARAÓS



A civilização egípcia floresceu quase que inteiramente às margens do rio Nilo. As cheias do rio fertilizavam o solo, permitindo o desenvolvimento da agricultura. Os egípcios plantavam trigo, centeios, cevada, legumes e outros alimentos. Mas como viviam numa região desértica, tinham que importar produtos como a madeira.

As principais cidades egípcias foram Tebas, Mênfis, Amarna, Lúxor, Assuã, Djedt, Heliópolis, Abusir e Alexandria. Detalhe: Alexandria foi construída durante a dominação macedônica.

O faraó concentrava as funções de comandante militar, chefe de governo e sacerdote religioso. Era uma espécie de escolhido dos deuses, uma ligação entre o mundo terreno e o divino.

Os egípcios acreditavam que o universo tinha sido criado por um casal divino chamado de Shu e Tefnut. Ambos eram pais de Nut, a deusa do céu, e Geb, o deus da Terra. Da união entre Nute e Geb nasceram os deuses Osíris, Ísis, Seth e Nêftis. O primeiro rei do Egito teria sido Hórus, o deus nascido da união entre Osíris e sua irmã Ísis. Os faraós teriam sido os herdeiros de Hórus no trono do Egito.

O povo Egito acreditava ainda que, para receber o mandato divino, o faraó era transformado na imagem do deus Rá, o deus do sol. O rei e a sua família seriam emanações do próprio Astro-rei.

Os casamentos consanguíneos eram comuns nas famílias reais egípcias. O incesto era considerado algo normal. Tutancâmon, por exemplo, foi fruto do casamento do faraó Akhenaton com a sua própria irmã.

Arqueólogos e geneticistas acreditam que problemas de saúde e defeitos genéticos eram até normais entre a nobreza egípcia. O faraó Tutancâmon tinha lábio quase leporino, pé torto e sofria de necrose no pé esquerdo (detalhe: foram encontradas muitas bengalas na sua cripta).

Um faraó nunca deixava seu cabelo ser visto – ele sempre vestia uma coroa ou um toucado para escondê-lo.

Os egípcios ricos usavam perucas enquanto os mais pobres deveriam usar cabelos longos que podiam ser amarrados com rabo de porco. Até os doze anos, os garotos egípcios tinha que manter a cabeça raspada, para protegê-los de pulgas e piolhos.



Para afastar as moscas de perto, Pepi II do Egito sempre mantinha vários escravos nus perto dele. Os corpos dos escravos eram untados com mel, para atrair os insetos.



Tanto as mulheres quanto os homens egípcios usavam maquiagem. Eles acreditavam que a maquiagem tinha poder de cura.

Como o uso de antibióticos só foi possível a partir do século XX, a medicina popular era muito famosa antigamente. Os egípcios, por exemplo, usavam pães mofados para curar infecções.




Clique aqui para continuar a leitura.

Clique aqui e conheça as 1.000 mais incríveis curiosidades do nosso blog

Clique aqui e veja as melhores curiosidades e citações do Facebook.

2 comentários:

Décio disse...

Os melhores bares, as melhores feirinhas de arte, os melhores doces (última atualização!!) e tudo o que São Paulo oferece de bom.
Dicas de passeios e turismo para quem vem e quem está na cidade de São Paulo.

Aproveite para as fotos de São Paulo vazia durante os jogos da Copa do Mundo.

Tudo isso no blog Vem Ver Sampa.

http://vemversampa.blogspot.com

Anônimo disse...

Obrigada, ajudaste muito no meu trabalho sobre o Egito!!!!