25/07/14

16 COISAS QUE VOCÊ NÃO SABIA SOBRE GETÚLIO VARGAS


Getúlio Dornelles Vargas nasceu na cidade de São Borja, na região oeste do estado do Rio Grande do Sul. Detalhe: São Borja é a cidade do também ex-presidente João Goulart.

Como boa parte das famílias portuguesas que colonizaram o Rio Grande do Sul, a família possui origem açoriana.

Getúlio prestou o serviço militar, servindo em diversas cidade. A patente mais alto que alcançou foi a de sargento.

Ele era formado em direito. Bacharelou-sem em 1907 e trabalhou primeiramente como promotor público em Porto Alegre.

Era simpatizante de uma corrente ideológica chamada castilhismo, criada pelo também gaúcho Júlio de Castilhos. O castilhismo pregava a pureza moral dos líderes politicos, o interesse do indivíduo no bem-estar da coletividade e a criação de um Estado forte. Os castilhistas acreditavam na indústria como trampolim da modernização política do Brasil.

Ele tinha apenas 1,60 metros e fazia questão de ser fotografado de modo que parecesse mais alto.

Era um incorrigível apreciador de charutos, chegando a fumar oito por dia.

Não era ambidestro, mas costumava fazer muitas coisas com a mão esquerda (erguer copos, segurar chicotes etc).

Getúlio não era uma pessoa muito religiosa. Pelo contrário. Considerava o cristianismo “contra a natureza humana”, e afirmava ser ele é “inimigo da civilização”.

Mesmo depois de casado, Getúlio costumava frequentar uma casa de diversões masculinas de Porto Alegre chamada Clube dos Caçadores (ou Centro dos Caçadores). Além de cassino, o clube oferecia mulheres de diversas nacionalidades para o “entretenimento” de seus frequentadores.

Participou da cerimônia de coroação da rainha Elizabeth II, que recebeu de presente um colar e um par de brincos de brilhantes.

O governo de Getúlio entregou a militante política judia Olga Benário ao regime nazista. Foi também responsável pela perseguição de diversos intelectuais, entre eles Monteiro Lobato e Graciliano Ramos.

Getúlio foi presidente do Brasil em dois períodos: de 1930 a 1945 e de 1951 a 1954.

O revólver usado por Getúlio para se suicidar foi um Colt calibre 32.  A arma continua em poder da família, passando de geração em geração.

As últimas palavras de Getúlio foram, em carta suicída: “…e saio da vida para entrar na história”.

A morte súbita de Getúlio provocou grande comoção nacional. O velório foi realizado no Rio de Janeiro, então capital federal, e o enterro, em São Borja. A população formou uma longa fila para se despedir do presidente. Houve choro, convulsões, desmaios e tumultos. Calcula-se em mais de 100 mil o número de pessoas que acompanhou o velório.

24/07/14

35 SEGREDOS E CURIOSIDADES SOBRE A CULINÁRIA JAPONESA


Chamado de choshoku, o café da manhã japonês é composto de arroz branco cozido, missochiro, peixe assado e legumes em conserva. Para beber, os japoneses servem chá branco ou chá verde.

O principal ingrediente da culinária japonesa é o arroz. Originário do próprio Japão, é um dos alimentos mais consumidos do mundo, ao lado do milho e do trigo. O arroz é muito utilizado no preparo do sushi.

O sushi tem origem numa antiga ténica de conservação da carne de peixe no arroz avinagrado. É feito com arroz, vinagre, alga marinha  - chamada de nori - e outros ingredientes, principalmente peixe.

Existem diversos tipos de sushi, entre eles o futomaki, hossomaki, huramaki, kappamaki, temaki etc. Os mais consumidos entre os brasileiros são o uramaki, o hossomaki e o temaki.

Sashimi é basicamente o peixe cru cortado em fatias finas e servido com molho e guarnições. É também feito de frutos do mar como polvo.

Chamado popularmente de shoyu, o molho de soja é preparado com soja com cereais fermentados, sal marinho, xarope de glicose e água.

Usada como acompanhamento do sushi e do sashimi, o wasabi é um tempero em pasta feito da planta Wasabia japonica. Possui sabor ardido e não deve ser consumido em grandes quantidades. É, no entanto, considerado digestivo e altamente bactericida.

O gengibre é usado para limpar as papilas gustativas entre um prato e outro. Os japoneses acreditam que ele realça o sabor natural dos alimentos.

Originário da China, o tofu é um cubo branco feito de soja. Parece mais um queijo de soja. É usado em diversos pratos – no missoshiro, por exemplo - e é comido até mesmo como acompanhamento do sushi.

O azuki é um tipo de feijão de cor escura originário do Japão. É muito utilizado em doces e possui alto valor nutricional.

Feitos de arroz socado numa espécie de pilão, o moti caiu nas graças dos brasileiros. Trata-se de um doce feito apenas de arroz polvilhado com açúcar (o-sonae moti) ou com recheios de diversos sabores – morango, por exemplo (ko-moti). Existem também o moti recheado com feijão azuki (anko-moti) e o colorido, coberto com farinha de soja (kinako-moti).

Já o shiitake é uma espécie de cogumelo. É apreciado em diversas formas, inclusive grelhado. Outro tipo de fungo popular no Japão é o shimeji.

O missoshiro é uma sopa feita com hondashi – um tempero à base de peixe -, algas, cebolinha e tofu. Costuma ser servido bem quente.

O saquê é uma bebida tradicional do Japão, obtido a partir da fermentação do arroz. Atualmente, existem mais de 1.500 fabricantes de saquê no Japão.

Um dos pratos mais populares nos festivais japoneses é o yakitori. Trata-se de um espeto de carnes, legumes ou miudezas grelhado na brasa do carvão vegetal. É comumente acompanhado de molho tare (um molho agridoce à base de shoyu).

O kushikatsu também é feito no espeto, com a diferença de que leva normalmente pedaços de carne de porco e legumes empanados e fritos no óleo.

O yakiniku - também chamado de churrasco japonês - consiste em pedaços de carne assados na grelha e servidos com molho tare.

Okonomi significa “o que você gosta”, e yaki significa “grelhado”. O okonomiyaki é uma espécie de panqueca feita na chapa, com bastante ingredientes.  Além de ovos e farinha, o okonomiyaki tem em sua receita legumes, repolho picado, carne, bacon e o que a pessoa desejar.

O tempurá é bastante conhecido dos brasileiros. São frutos do mar e tiras de legumes empanados e fritos.

O sukiyaki é um ensopado de verduras, legumes e carnes em fatias finas. Muitas vezes, é acompanhado de udon, um macarrão típico do oriente. É bastante consumido no Japão.

Criado por Momofuko Ando, o ramen (lamen, no Brasil = macarrão do tipo Miojo) é um dos pratos preferidos dos japoneses. Ele é normalmente servido bem quente, em forma de sopa com pedaços de carne e legumes.

Um dos pratos orientais mais populares em todo o mundo é o yakissoba. Consiste em macarrão grelhado com pedaços de carne – de frango, boi ou porco – e legumes. Leva shoyu na receita.

O takoyaki são pedaços de polvo fritos em uma chapa e recheados com gengibre, cebolinha e raspas de tempurá.

Existem diversos tipos de restaurantes no Japão. Boa parte é especializada num determinado prato da culinária do país. O restaurante do tipo sushi-ya, por exemplo, é especializado em sushi. O yakitori-ya serve basicamente yakitori. O ramen-ya tem como especialidade o ramen. O tempura-ya é especializado em tempurá.

O sushi mais caro do mundo é vendido nas Filipinas. Ao preço de R$ 4,5 mil, ele é feito de peças de sushi nigiri decoradas com diamantes e envoltas em folhas de ouro 24 quilates.

Em 1543, os portugueses chegaram à ilha de Tanegashima, sendo o primeiro povo europeu a estabelecer contato com o Japão. Eless deixaram fortes influências na língua e na culinária. A maior influência na culinária foi o tempurá – pedaços de vegetais fritos.

A influência da China sobre o Japão foi maior ainda. Além dos ideogramas, os chineses exportaram o hashi, o macarrão tipo lámen, o yakisoba, o tofu, o shoyu e até a tradicional cerimônia do chá.

O atum é um dos peixes mais ameaçados do mundo. A pesca intensa está tornando os cardumes cada vez menores. O principal consumidor mundial de atum é o Japão, que utiliza o peixe principalmente no sushi.

Tóquio é uma das cidades com maior número de bares e restaurantes do mundo. Enquanto São Paulo possuiu algo em torno de 27 mil bares e restaurantes, Tóquio possui mais de 150 mil. Aliás, a cidade com maior número de restaurantes agraciados com estrelas do exigente guia Michelin de restaurantes de luxo é justamente Tóquio – o dobro de Paris.

Antes das refeições, os japoneses costumam dizer “itadakimasu”, expressão cuja tradução é entendida como “eu humildemente recebo”. O “itadakimasu” nasceu provavelmente do respeito budista por todos os seres vivos. É uma forma de agradecer aos animais e plantas que deram a vida para alimentá-los.

Os japoneses gostam de experimentar a culinária de outros países, bem como variações de pratos e ingredientes locais. Ao contrário dos brasileiros, eles não fazem cara feia diante de uma nova iguaira. Muito pelo contrário. Por isso, é comum encontrar no Japão guloseimas e bebidas nos mais exóticos sabores, como um Kit-Kat sabor batata, refrigerante de pepino, sushi de carne de cavalo, sashimi de rã etc.

Os imigrantes japoneses trouxeram muito mais do que o sushi e o sashimi para o Brasil. Trouxeram, por exemplo, o caqui, a tangerina poncã, a maçã fuji e até a uva-Itália.

Um dos pratos mais consumidos no estado do Mato Grosso do Sul é o sobá – uma iguaria de origem japonesa.

O alimento mais consumido em residências, bares e restaurantes de São Paulo é a pizza.  O segundo alimento mais consumido só pode ser o churrasco, certo? Errado. Apesar do grande número de churrascarias - são 500 em toda a capital paulista -, o segundo alimento mais popular entre é o sushi. São produzidos cerca de 17 mil sushis por hora na cidade.


Obs: os dados são de 2013.

Fontes: Wikipedia, Super Interessante, Veja São Paulo, Made in Japan, Japão em Foco, Kodai Sushi, Folha de S. Paulo etc.

22/07/14

18 COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A MALÁSIA



A Malásia é um país do sudeste asiático dividido em duas importantes porções de terra, uma continental e outra insular. A continental situa-se na fronteira com a Tailândia, e a outra, ao norte da ilha de Bornéu.

Os malaios representam a maior parte da população (60%), mas há muitos chineses e indianos vivendo no país. Cerca ¼ da população é formada por chineses.

A língua oficial do país é o malaio, mas o inglês e o chinês são falados por boa parte da população.

A maioria dos malaios segue o islã, mas há um número considerável de budistas, cristãos e hindus vivendo no país. Embora o islã seja a religião oficial do Estado, o governo garante a liberdade religiosa.

As cidades mais populosas da Malásia são, pela ordem: Subang Jaya, Kuala Lumpur, Klang, Johor Bahru e Ampang Jaya.  

A região metropolitana de Kuala Lumpur tem 7 milhões de habitantes, e é a que mais cresce no país.

A Malásia é o maior produtor mundial de estanho e borracha.

Os malaios celebram o ano novo três vezes: o ano novo do nosso calendário, o ano novo islâmico e o ano novo chinês.

Kuala Lumpur é endereço das maiores torres gêmeas do mundo, chamadas de Petronas Towers.

Com 9,8 milhões de turistas, Kuala Lumpur foi a oitava cidade mais visitada do mundo em 2013.

A mais conhecida companhia da Malásia é a Petronas, uma empresa do ramo petrolífero e petroquímico (podemos dizer que é a Petrobrás deles).

Existem dois pequenos estados independentes (= países) encravados no território malaio: Singapura e Brunei.

Não muito distante de Kuala Lumpur existe um estado chamado Málaca. O que mais chama a atenção de brasileiros e portugueses é a existência de monumentos e pontos turísticos que lembram a colonização portuguesa. Explica-se: Málaca foi por um bom tempo colonizada por portugueses.

A moeda malaia se chama ringgit.

Os automóveis possuem volante do lado direito, como em outros países mundo afora (Reino Unido, Japão etc).

A Malásia é um país de clima tropical, com temperaturas acima de 30 graus na maior parte do ano.

Os malaios consomem muito arroz, frango e pimenta. Quando visitar o país, prepare-se para sentir o gosto picante da sua culinária.

A Malásia possui um dos mais ricos e variados ecossistemas do mundo, com 15.000 espécies de plantas, 600 de pássaros e 210 de mamíferos.


Obs: as informações aqui colhidas são de 2013 e 2014.

17/07/14

18 TÓPICOS CURIOSOS SOBRE OS COMETAS


Segundo a Wikipedia, a palavra cometa veio do latim “cometes” que, por sua vez, nasceu do grego “Kome”, que significa “cabeleira da cabeça”.

A diferença entre cometas e asteróides é simples: enquanto os cometas são constituídos de gelo, os asteróides são basicamente rochas.

Cometas são imensas pedras de gelo e outros elementos – amônia, dióxido de carbono etc - que vagam pelo Sistema Solar. Dizem que é o que restou da formação de planetas gasosos como Saturno e Júpiter.

A cauda do cometa é gerada pelo calor do Sol. Quando mais próximo ele estiver do astro, maior será a cauda. A cauda permanece sempre em sentido contrário ao Sol.

A cauda dos cometas podem chegar a incríveis 100 millhões de quilômetros de extensão. Quanto ao núcleo, ele tem diâmetro médio de “apenas” 10 quilômetros de extensão.

Não é só a cauda que se expande com a proximidade do Sol. A aura (= gases) que envolve o cometa se expande, tornando-o em muitos casos maior do que o planeta Júpiter.

Cometas não emitem luz. Eles só podem ser vistos por causa do reflexo da luz solar no objeto e na sua cauda.

Os cometas viajam pelo espaço em velocidade três vezes maior do que a dos asteróides. Só se tornam visíveis quando se aproximam do Sol.

O ponto mais próximo do Sol é chamado de periélio (140 milhões de quilômetros do astro).

Cometas são classificados em periódicos e não-periódicos. Os periódicos passam perto da Terra, no máximo, a cada 200 anos Os não periódicos levam milhares de anos para voltar.

Acredita-se que os cometas periódicos tenham origem no Cinturção de Kuiper, uma região do Sistema Solar além de Netuno. O cinturão é formado por milhares de corpos celestes, inclusive planetas-anões.

O mais famoso cometa da história é o Halley, que visita a Terra a cada 76 anos. A última vez em que ele por aqui passou foi em 1986. A próxima será em 2061.

O cometa Halley recebeu esse nome em homenagem a Edmundo Halley, seu descobridor. Assim como ele, quase todos os cometas levam o nome de seus descobridores. Exemplos: Hale-Bopp, Shoemaker-Levy, Swift-Tutle etc.

O primeiro cometa “brasileiro” foi descoberto em janeiro de 2014 por três brasileiros perto da cidade de Oliveira, a 120 quilômetros de Belo Horizonte. Ele foi batizado de Sonear (sigla em inglês para Observatório Austral para Pesquisa de Asteroides Rasantes a Terra), o observatório onde foi feita a descoberta.

Em julho de 2005, uma sonda chamada Deep Impact (Impacto Profundo, em referência ao filme de mesmo nome) chocou-se contra um cometa chamado Tempel I. O impacto foi observado de longe e os dados sobre a composição química do cometa enviados para a Terra.

Acredita-se que o evento de Tunguska, ocorrido na Sibéria em 1908, foi provocado pela queda de um cometa com a Terra. O choque provocou uma explosão mil vezes maior do que a da bomba de Hiroshima, destruíndo imensas áreas de florestas.

Um dos maiores incidentes envolvendo cometas aconteceu em 1994, quando o Shoemaker-Levy 9 fragmentou-se e chocou-se com o planeta Júpiter. As manchas provocadas pelo impacto foram vistas da Terra durante meses.

Os cientistas eram unânimes na opinião de que os grandes dinossauros foram extintos pelos eventos cataclísmicos causados pelo choque de um asteróide gigante com a Terra. Essa unanimidade não existe mais. Um grande número de estudiosos defende agora que o que atingiu o planeta há 65 milhões de anos e é tida como causadora da extinção dos dinossauros foi provavelmente um cometa.

15/07/14

40 ESTATÍSTICAS E CURIOSIDADES SOBRE A COPA DO MUNDO DE 2014



O Brasil foi o quinto país a sediar uma Copa do Mundo pela segunda vez. Os outros foram México (1970 e 1986), Itália (1934 e 1990), França (1938 e 1998) e Alemanha (1974 e 2006).

A Copa do Brasil foi a quarta ocorrida na América do Sul. Os outros países do continente que sediaram o evento foram Uruguai, Argentina e Chile.

Das 12 cidades-sedes de 2014, metade tinha sido sede em 1950: Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife.

Dos países que entraram em campo em 2014, apenas 9 atuaram na Copa do Mundo do Brasil de 1950: Chile, Itália, Inglaterra, México, Espanha, Suíça, Uruguai e Estados Unidos, além do próprio Brasil.

A Copa do Mundo de 2014 foi a mais cara da história, com gastos que contabilizaram R$ 26 bilhões. As obras dos estádios custaram R$ 8 bilhões, mais que o total dos mundiais de 2006 e 2010 juntos.

Das 32 equipes que atuaram no Brasil em 2014, apenas 8 não participaram da Copa da África do Sul 2010.

Até a Copa do Brasil, somavam 76 o número de seleções que já participaram desse tipo de evento.

Dois países disputaram a centésima partida em Copas durante o torneio: Alemanha e Brasil.

236 jogadores convocados para a Copa Brasil 2014 já atuaram em outras Copas. O país que mais convocou jogadores com experiência em Mundiais foi a Espanha, com 16 atletas.

20 jogadores esperavam receber o troféu de campeão novamente. A seleção com maior número de campeões foi a da Espanha, com 16 integrantes.

No total, 297 times emprestaram jogadores para a Copa do Mundo. Os que mais cederam atletas foram os ingleses, seguidos dos alemães e dos italianos.

Os jogadores atuavam em 52 ligas nacionais. A maioria jogava na Europa.

A Turquia é o país não-participante que mais cedeu jogadores: 26, ao todo.

4 países tiveram apenas 1 jogador entre os 23 convocados atuando em sua liga nacional: Uruguai, Bósnia-Herzegovina, Gana e Costa do Marfim.

A Rússia foi a única equipe onde todos os jogadores atuavam no próprio país.

A média de idade dos jogadores que estiveram no Brasil é 27 anos.

A seleção mais velha foi a da Argentina, com média de idade de 29 anos.

O jogador mais jovem da Copa do Brasil 2014 foi o camaronês Fabrice Olinga, com apenas 18 anos.

O jogador mais velho foi o goleiro colombiano Faryd Mondragón, com 42 anos.

O técnico mais velho foi o italiano Fabio Capello, com 68 anos. O mais jovem foi o croata Niko Kovac, com apenas 42 anos.

O gol mais rápido do mundial foi marcado pelo norte-americano Dempsey, aos 28 segundos, na partida contra Gana.

A maior goleada do torneio foi 7 a 1 da Alemanha contra o Brasil. Aliás, essa foi a maior derrota da história da seleção brasileira.

O Mundial terminou com 178 cartões amarelos (2,78 por jogo) e 10 vermelhos (0,15 por jogo).

O Brasil foi o que mais recebeu cartões amarelos durante a Copa. No total, foram 13 cartões.

As seleções que mais cometeram faltas foram as da Holanda, do Brasil e da Costa Rica.

Suárez, jogador da seleção uruguaia, foi banido do futebol por quatro meses por ter mordido o italiano Chiellini em campo. O jogador teve que voltar para casa antes de sua seleção.

O Brasil sofreu o seu 100º gol em Copas durante a disputa do 3º lugar contra a Holanda, em 12 de julho. O gol foi marcado por Van Persie.

O mundial teve 171 gols marcados no decorrer de 64 partidas. A maior parte dos gols foi feita durante a primeira fase.

O artilheiro da Copa do Brasil foi o meio-campista colombiano James Rodriguez, com 6 gols marcados.

O maior artilheiro de todas as Copas foi Ronaldo, com 15 gols. Em 2014, o alemão Miroslav Klose destronou o brasileiro e assumiu o posto ao marcar o seu 16º gol.

O alemão Neuer foi eleito o melhor goleiro e o argentino Messi, o melhor jogador.

Com a disputa de 2014, o Brasil totaliza 20 participações em Copas. Do outro lado está a Bósnia-Herzegovina, que participou pela primeira vez de uma Copa do Mundo.

A Alemanha foi a primeira equipe europeia a vencer uma Copa do Mundo no continente americano.

Os alemães foram também o que mais estiveram em finais de Mundias, com 8 participações.

O Mundial teve 8 prorrogações. A última foi entre Alemanha e Argentina, na final. A seleção que encarou mais prorrogações foi a argentina.

A final do torneio, entre Argentina e Alemanha, foi o evento mais comentado na história do Facebook. No total, 88 milhões de pessoas falaram à respeito.

O Mundial do Brasil de 2014 teve o segundo maior público da história das Copas: 3.429.873. O recorde de público ainda é da Copa dos Estados Unidos, em 1994, com 3.587.538.

Os estádios com maior média de público foram, pela ordem: Maracanã (74.170), Itaquerão (62.594), Castelão (59.482), Mineirão (57.558) e Beira-Rio (42.994).

O estádio com mais gols foi a Arena Fonte Nova, em Salvador, com 24. O menor número de gols ocrreu na Arena das Dunas, em Natal, com 5. Mas foi o gaúcho Beira-Rio que teve a maior média: 4,4.

Fuleco foi a 13a mascote. A primeira mascote surgiu na Copa da Inglaterra, em 1966.

14/07/14

CURIOSIDADES SOBRE A ÁFRICA SELVAGEM



As carnes de caça são muito apreciadas em países como África do Sul. É comum encontrar por lá pratos com carnes de antílope (o springbok), avestruz, javali, zebra e até crocodilo.

Existem quase 50 espécies de primatas no continente africano. O maior é o gorilla, cujos machos podem medir 1,75 metro de altura e pesar até 220 quilos

O animal com código genético mais parecido com o humano é o chimpanzé (99,4% do DNA humano é idêntico ao do chimpanzé). Graças a essa semelhança, ele é o primata mais inteligente.

Chimpanzés não são absolutamente vegetarianos. Eles também se alimentam de carne, às vezes, de outros primatas.

A maioria dos primatas vive em terras tropicais e floresta úmidas. A exceção é o babuíno, que vive nas terras mais áridas da África e da peninsula Arábica.

Não existem duas zebras com listras iguais.

O mamífero mais alto do mundo é a girafa. Um animal adulto pode medir de 5,5 a 6 metros de altura.

Apesar do longo pescoço, a girafa possui o mesmo número de vértebras que um rato.

As girafinhas caem de uma altura de até 3 metros quando nascem, porque a mamãe girafa dá à luz em pé.

É difícil afirmar qual é o animal mais silencioso da África, mas o maior candidato é a girafa. Ela emite grunhidos tão baixos (mais comuns na época do acasalamento) que, durante muito tempo, pensou-se ser um animal mudo.

As girafas dormem apenas vinte minutos por dia. Eventualmente, elas podem dormir até 2 horas diárias, mas nunca de uma só vez, sempre em pequenos cochilos.

O guepardo é o mamífero mais rápido do mundo. Ele pode correr até 100 Km/h.

O mamífero com a gestação mais longa é o elefante, que dura 22 meses. O elefantinho vem ao mundo pesando cerca de 100 quilos.

Elefantes vivem em bandos comandados por uma matriarca,. Ela possui uma espécie de memória social que permite reconhecer todos os membros do grupo, além de identificar se elefantes estranhos podem ser amigáveis.

O elefante usa a tromba para respirar, cheirar, acariciar outros membros do grupo, pegar objetos e até fazer ameaças (se ele começar a bater a tromba do chão, é melhor sair de perto). A tromba possui 40 mil músculos, mede 2 metros e pesa cerca de 140 quilos.

O menor mamífero não só da África, mas de todo mundo é o musaranho, com apenas 10 centímetros. Quando nasce, ele é menor do que uma abelha. Detalhe: o musaranho é também o animal de metabolismo mais rápido.

O mamífero mais nojento que existe deve ser a hiena. Você sabia que ela come excrementos? Pois é, elas costumam comer excrementos de gazelas e gnus.

A hiena é também o mamífero com a mordida mais forte. Uma mordida de uma hiena é capaz de esmagar os ossos das vítimas. Aliás, a hiena possui um sistema gástrico que permite a digestão de ossos. A segunda mordida mais forte é a do leão.

As fêmeas da hiena possuem uma espécie de pseudo-pênis. Isso dificuldade um pouco a vida dos machos. Para copular, eles precisam introduzir o seu pênis no pseudo-pênis da parceira.

Os leões são extramemente preguiçosos. Eles costumam dormir cerca de 20 horas por dia.

Você sabia que é possível determinar a idade de um leão pela cor da juba? É que, quanto mais velho o animal, mais escura é a juba.

O leão é um felino totalmente sociável. Quem geralmente caça para o bando são as fêmeas. Os machos protegem o bando enquanto um grupo de fêmeas cuida dos filhotes.

As leoas são algumas das mais conhecidas ninfomaníacas da natureza. Não sem motivos: quando estão no cio, elas podem fazer sexo 140 vezes num só dia. Isso dá mais ou menos uma transa a cada 15 minutos.

Ainda não há unanimidade sobre a verdadeira cor das zebras. Alguns biólogos acreditam ser ela negra com listras brancas; outro, que é branca com listras negras. A maioria  aceita que a zebra é um bicho negro com listras brancas. Não existem duas zebras com listras iguais.

Os mais de 250 quilos de peso não impedem que o gnu adulto seja um ótimo corredor. Com velocidade de 80 km/h, ele é considerado um dos dez mamíferos mais rápidos do mundo.

Os gnus são responsáveis por uma das maiores migrações de mamíferos do mundo. Com mais de dois milhões de indivíduos, eles sempre rumam atrás de pastagens mais frescas. São acompanhados por milhares de zebras.

O chifre do rinoceronte é formado por pêlos queratinizados, que nascem e endurecem uns sobre os outros.

Rinocerontes possuem audição e olfatos super-desenvolvidos. Em compensação, não enxergam quase nada. Ao se aproximar de um rinoceronte, caçadores e turistas costumam normalmente ficar contra o vento para que ele não perceba a presença de ninguém.

O animal de grande porte que mais mata pessoas na África não é o leão e, sim, o hipopótamo. Seu comportamento se torna muito agressivo quando o seu território é invadido por algum animal estranho.

Hipopótamos possuem bocas enormes, podendo abrir até 145º (só para efeito de comparação: a humana abre apenas 45º). Os dentes chegam a medir até 70 centímetros.

A maior ave do mundo é o avestruz. Um avestruz mede de 1,80 a 2,50 metros de altura – o mesmo tamanho de um camelo.

O maior ovo do mundo é o do avestruz, com 20 centímetros e 1,5 quilos.

Uma das aves de rapina mais curiosas do mundo é a africana quebra-ossos. Comum em países como Etiópia, ela espera que as aves carniceiras devorem as carcaças para engolir os ossos. O tamanho dos ossos não é problema. O quebra-ossos atira-os ao solo em voo e engole os pedaços.

08/07/14

20 INFORMAÇÕES CURIOSAS SOBRE CHACRINHA



O nome verdadeiro de Chacrinha era José Abelardo Barbosa de Medeiros.

José Aberlardo, ou Chacrinha, nasceu na cidade de Surubim. Situada na Zona da Mata pernambucana, Surubim é conhecida na região como a Capital da Vaquejada.

Quem primeiro chamou Chacrinha de Velho Guerreiro foi o músico Gilberto Gil, na canção Aquele Abraço.

Pouca gente sabe, mas Chacrinha fez faculdade de medicina. O seu primeiro trabalho no rádio foi uma palestra sobre alcoolismo na rádio Clube de Pernambuco.

O primeiro programa de rádio de sucesso de Chacrinha foi O Rei Momo da Chacrinha, de 1942, na rádio Clube de Niterói, no estado do Rio de Janeiro.

A rádio Clube de Niterói ficava numa pequena chácara, de onde Abelardo retirou o nome Chacrinha.

O primeiro trabalho na TV foi no programa Rancho Alegre – do qual participava o humorista Mazzaroppi –, na extinta TV Tupi em 1956.

O bordão “Oh, Terezinhaaa” foi adotado para rimar com o nome de um dos antigos anunciantes de seu programa, a Águas Clarinha.

O hábito de jogar bacalhau para a plateia começou em virtude de um encalhe do produto no patrocinador Casas da Banha. Chacrinha dizia que se seu patrocinador fosse uma sapataria, ele jogaria sapatos.

Chacrinha não gostava de ver o Ibope do seu programa antes de dormir. Dizia que não dormia direito se antes conferisse a sua audiência.

Os programas de Chacrinha costumavam promover concursos inusitados como “A Mais Bela Criança do Brasil”, “O Cão Com Mais Pulgas”, “A Mais Rápida Datilógrafa”, “A Mais Bela Estudante”, “A Mãe Com Maior Número de Filhos” etc. Por falar nisso…

A maior vencedora do concurso da criança mais bela do Brasil foi a atual apresentadora de TV Angélica.

As chacretes começaram a atuar nos programas de Chacrinha em 1967. Elas recebiam nomes como Loura Sinistra, Fernanda Terremoto, Regininha Pinto Pintinha, Vera Furacão, Sueli Pingo de Ouro, Cléo Toda Pura, Estrela Dalva, Gracinha Copacabana, Índia Potira, Sandrinha Pureza, Beth Boné, Ester-Bem-Me-Quer, Míriam Cassino, Leda Zepellin, Sarita Catatau e Rita Cadillac. Ao todo, foram cerca de 500 chacretes. A mais famosa é ainda hoje Rita Cadillac.

Com problemas de saúde, Chacrinha alternou o comando do seu programa com o apresentador João Kleber. Anos depois, João Kleber apresentaria os programas Eu Vi na TV, Tarde Quente e Teste de Fidelidade na RedeTV!.

Chacrinha foi velado no hall da Câmara dos Vereadores da cidade do Rio de Janeiro. O velório foi acompanhado por cerca de 30 mil pessoas.

Torcedor ardoroso do Vasco da Gama, Chacrinha foi enterrado com uma faixa no time no peito. Ao lado, foi colocada a buzina que ele usava em seus programas.

O último Cassino do Chacrinha foi ao ar pela Rede Globo no sábado seguinte à morte do apresentador, no dia 2 de julho de 1988. O programa tinha sido gravado 15 dias antes.

Florinda Barbosa, viúva de Chacrinha, lançou a biografia do apresentador em 1997 com o nome de Quem Não se Comunica se Trumbica, um dos bordões do Velho Guerreiro.

O Cassino Chacrinha voltou a ser em 2011 exibido no Viva, um canal por assinatura das Organizações Globo focado em programas e novelas antigos da Rede Globo.

Principais bordões do Chacrinha: “Quem Não se comunica, se trumbica”; “Eu vim para confundir, não para explicar”; “Oh, Terezinhaaaa”; “Quem quer bacalhau?”.